sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Sem concorrentes no mercado


Quero estar longe de ser cruel com Paulo Henrique Ganso e antes de tudo, digo que o acho um craque diferenciado dentro do país hoje.

Porém, geralmente me questiono se sua supervalorização ocorre pelo fato de que o futebol brasileiro sente a falta de um camisa 10 de ofício ou se realmente o meia santista merece o considerável status de ser colocado em tão pouco tempo no mesmo patamar de eternos gênios.

Lembro que há 10, 15 anos atrás, os nostálgicos mais ressentidos dos anos 80 viviam reclamando da ausência de um "homem-referência" nos grandes clubes e quando citavam nomes como Zico, Pita, Zenon, Mário Sérgio e Sócrates, seus olhos pareciam encher de lágrimas.

O irônico disso tudo é que nessa época, ligávamos a TV sabendo que veríamos talentos como Djalminha, Marcelinho Carioca, Ricardinho e Giovanni. Sem contar Alex e Ronaldinho Gaúcho em início de suas carreiras, Denílson fingindo ser o futuro camisa 10 da seleção e até mesmo Raí, esse já em declínio, mas que ainda assim desfilava com a bola nos pés. Não importava, saudosistas reclamavam!

Será que agora o nostálgico ressentido sou eu, ao citar jogadores desse calibre e afirmar de olhos fechados que atualmente só encontramos Paulo Henrique Ganso no mesmo nível desses craques que fizeram parte de um passado recente e distante ao mesmo tempo?

É provável que esse fenômeno seja cíclico.

A diferença é que possuo um ótimo álibi em relação aos injustos críticos da "Geração anos 90": é que daqui 10 ou 15 anos, tranquilamente o jovem de hoje não guardará lembranças de ninguém desse momento, com exceção justamente do personagem principal desse artigo.

Ah, desculpem a gafe! Talvez Montillo, Conca e D'alessandro possam ser lembrados também. Acontece amigos, que esses não falam a nossa língua.

Felipe Reis

2 comentários:

  1. ai como eu to bandida!5 de agosto de 2011 10:01

    se liga, ainda ñ tinha me dado conta disso. a gente via vários craques e nem dava valor. hj a gente acho o ganso um gênio. sabe pq? pq ta faltando mesmo jogador assim.

    ResponderExcluir
  2. o "problema"/momento dele vai além psicológico, seria mercadológico (explicando a palavra: R$/£$/€$).
    abs!

    ResponderExcluir